“Vocês poderiam fazer alguma coisa”.

Hoje caminhava na Afonso Pena, principal avenida de Campo Grande, para ir ao Banco do Brasil, situado na esquina mais movimentada da cidade.

Era por volta das 16h.

Ao atravessar a avenida e chegar em frente ao Banco, percebi que um carro – de luxo – estava estacionado em local proibido e, para piorar, em frente à descida de deficientes físicos, para que haja o acesso à faixa de pedestres.

Indignado entrei no Banco. Estava com um pouco de pressa e precisava realizar uma transação bancária.

Na volta, percebi que havia três guardas de trânsito municipais e dois policiais militares do outro lado da avenida. Fiquei mais indignado AINDA, pois, pelo amooooooooor, né? Cinco agentes públicos sem fazer NADA.

Fui lá e, gentilmente, disse “boa tarde” e uma guarda virou-se para falar comigo. Disse: “oi, gostaria que vocês tomassem providência em relação àquele carro preto” – e apontei.

Continuei: “ele está parado bem na frente do acesso de deficientes para a faixa de pedestres. Poxa, vocês poderiam fazer alguma coisa“. Nota: na verdade, gostaria de falar: vocês DEVERIAM ter feito alguma, já! Neste momento, uma outra guarda de trânsito e o outro guarda fizeram um positivo com a cabeça, concordando com o que eu havia falado.

A guarda de trânsito me respondeu, rispidamente: “e alguém aqui falou que não vai fazer?”.

E me deu vontade de responder: VOCÊS JÁ DEVERIAM TER FEITO. TRÊS GUARDAS DE TRÂNSITO, NA REGIÃO MAIS MOVIMENTADA DA CIDADE. O QUE É QUE VOCÊS ESTÃO FAZENDO?

Bem, depois da resposta, eu é que fiquei sem resposta. E disse: tudo bem, obrigado.

Fiquei pensando: o que é que eles estavam fazendo ali? Pra quê eles estavam aí? Fala sério, um direito de um deficiente físico estava sendo violado e eles não iam fazer NADA até alguém ir falar com eles? Sinceramente, penso realmente que sim.

Somente a guarda que falou comigo estava com uma pranchetinha, apenas anotando placas de carros que faziam alguma besteira de trânsito.

Sabe, se você, leitor, ver qualquer coisa desse tipo, qualquer violação de direito, principalmente com uma parcela tão vulnerável da sociedade, como são os deficientes físicos, por favor, seja cidadão. Vá reclamar, fale com uma autoridade com atribuição para a determinada situação.

Em Campo Grande, alguns jovens idiotas têm a mania de parar, no domingo,  em frente a outro banco (da Caixa Econômica Federal), localizado nos altos da Avenida Afonso Pena, justamente na vaga de deficientes físicos. Se não bastasse, eles montam um bar em cima da vaga e distribuem panfletos de festas sertanejas que acontecerão ao longo da semana. Tal situação, para mim, é insuportável! Sempre ligo para a Companhia de Trânsito da Capital e, pelo que eles me dizem, sempre vão lá fazer parar tudo.

Sabe, não tenham vergonha de fazer esse tipo de atitude. Eu realmente espero que vocês possam ter entendido o sentido deste post. Não deixem barato as coisas. Reclamem, ajam e favor do próximo.

Anúncios

Olá, não estou mais respondendo comentários por aqui. Acesse: www.hugo.adv.br www.edgardmedeiros.com.br www.instagram.com/edgardmedeirosadvogados/ www.facebook.com/EdgardeMedeirosAdvogados/ www.youtube.com/channel/UC6U25Xj3nYYz-MuWV7TMq4w

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s